terça-feira, 24 de julho de 2012

Atlântida - Do apogeu ao cataclismo final


Será que a Atlântida continuará somente nos desenhos?


            O universo e o planeta tem ciclos que afetam e influem os processos individuais e coletivos. A terra gira em torno do sol em 365,25 dias. 

            O Sistema Solar gira em torno de Alcyone, o Sol central das Plêiades em um grande ciclo de 25.920 anos. E todo o conjunto gira aproximadamente em torno do centro da galáxia em aproximadamente 220 milhões de anos. São ciclos do Universo regulados pela Lei da Harmonia para sincronizar os períodos de atividade e repouso, de dia e noite, da semeadura e da colheita, de estacoes difíceis às que seguem a primavera e o verão.

         Foi desenhada pelo criador para permitir o avanço das consciências, para chegar à sabedoria. Em todo ciclo, na passagem do ponto médio de desenvolvimento da estrutura social, aparece a força da dissolução que se intensifica nas duas terças partes do ciclo.


 No final dos grandes ciclos Universais, os processos geológicos sociais e humanos, se renovam completamente, para permitir o desenvolvimento de uma nova estrutura para evolução. Coletam-se as consciências mais evoluídas e sábias dentre bilhões de almas, para que elevem as hierarquias do Universo como resultado da compreensão obtida com as experiências da vida. É o momento que os livros sagrados denominam de Juizo Final. Quando os seres humanos se auto classificam e aparecem as informações elementos necessários para o próximo cliclo. Todos os seres humanos vão subindo a cada um dos níveis de aprendizado, correspondentes às 7 Leis Universais. 

As civilizações crescem como crianças e desenvolvem características sociais, econômicas, politicas e religiosas que definem as respostas dos indivíduos e as maneiras de aprender como é o Universo. Entretanto chega o momento em que a estrutura desenvolvida torna-se rígida, não permite mudanças que facilitem essa aprendizagem e nem a compreensão necessária para elevar as hierarquias do Universo por isso existem os grandes ciclos que renovam a terra permitindo um novo desenvolvimento social para outro período igual. O importante não é a civilização ou sua estrutura, e sim a consciência individual em seu eterno desenvolvimento, onde a sabedoria é adquirida para elevar as hierarquias do universo à Deus. Pode-se dizer que a civilização é o corpo que contem a personalidade temporal de toda a humanidade e seu processo de compreensão do Universo e evolução espiritual. Esses grandes ciclos produzem eventos magnéticos por toda a humanidade, que sacodem o planeta, e geram mudanças como o dilúvio que produziu o desaparecimento da civilização Atlante, para dar lugar ao novo ciclo da atual civilização que chamaremos de Áries.

A Atlântida desapareceu pelas mudanças que ocasionaram o final da era glacia de pleistoceno, no final da grande volta do sistema solar ao redor de Alcyone. Esse grande ciclo conhecido como precessão dos equinócios foi dividido pelos sumérios em 12 eras de 2160 anos cada uma. Para registrar os momentos críticos do avanço do sistema solar em sua passagem através dessas 12 divisões que formam o zodíaco ou círculo de animais. Nesse momento o sistema Solar, encontra-se no final de Era de Peixes e já vai entrar na nova era de Aquário, quase na metade do percurso do novo tempo, contando a partir do Dilúvio Universal e o desaparecimento dos Atlantes. A civilização Aries atual, está saindo de 12.960 anos de escuridão, encontra-se no 

0 Comentários:

Postar um comentário

Não serão permitidos comentários de baixo calão ou palavras levianas que possam incomodar e atrapalhar um trabalho sério como a Ufologia e a Astronomia.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...