sábado, 11 de junho de 2011

O Apocalipse em outras culturas Parte 1

Cada cultura tem um jeito diferente de explicar como tudo vai terminar.

Mazdaísmo (Zoroastrismo)

À semelhança de outros mitos do fim dos tempos, o fogo tem papel central no mazdaísmo,religião criada pelo persa Zoroastro, também conhecido como Zaratrusta, que viveu onde hoje fica o Irã, provavelmente entre 630 e 553 a.C. Filho de camponeses, aos 30 anos ele teria ido morar sozinho no deserto, de onde saiu com os princípios da nova religião. Foi um dos primeiros cultos monoteístas de que se tem notícia e logo se espalhou pela Pérsia, tendo influenciado posteriormente o desenvolvimento do judaísmo e do cristianismo. Hoje, a religião de Zoroastro ainda é seguida pelos parsis da Índia, que migraram para aquele país depois da ascensão do islamismo no século 7. Seu deus era Ahura Mazda, que vivia lutando com sua antítese maligna, Arimã, pelo controle do universo.

O fim dessa longa guerra está descrito no Zend Avesta, livro escrito por Zoroastro no século 5 a.C., no qual proclama a nova religião. Num futuro não determinado, Ahura Mazda enviará a Terra seu último profeta, Saohyans, para realizar o julgamento final dos seres humanos. Para isso, todos serão ressuscitados. As montanhas então derreterão de lava e metal incandescente. Como prova final, os vivos e os mortos ressuscitados terão que atravessá-lo descalços. Apenas os justos conseguirão transpor o oceano de fogo se queimar . Os pecadores arderão nas chamas pra serem purificados. Arimã será destruído e o mundo ressurgirá das cinzas, agora sem o mal para sempre.

Judaísmo

Ortodoxos acreditam que o Messias virá no ano 2240.

As Bestas de Daniel.
Entre os muitos profetas da Bíblia, um dos mais importantes é Daniel, que teria vivido no século 5 a.C. O livro de Daniel, do Antigo Testamento, foi escrito três séculos depois por autor desconhecido. Mas traz relatos da vida dele e de suas profecias para o fim do mundo. Os sinais de que ele estará próximo incluem o aparecimento de "quatro bestas enormes". A primeira seria como um leão com asas de águia; a segunda, semelhança seria como um leão de asas de águia; a segunda, semelhante a um urso, com três costelas entre os dentes, a terceira, um leopardo com quatro asas de ave em seu dorso. A quarta besta seria "terrível, espantosa, extraordinariamente forte" com "enormes dentes de ferro, comia e triturava e o restante pisoteava com suas partes". Elas procederiam o fim dos tempos. No judaismo, o relato desse apocalipse não é muito claro. Muitos acreditam, pro analogia, que assim como Deus criou o  mundo em seis dias e descansou no sétimo, sua criação durara 6 mil anos de atribulaçõe, trabalho e sofrimento, e no sétimo milênio será inaugurada uma era de harmonia entre os homens e entre eles e Deus. 

Antes disso, chegará o Messias para preparar as pessoas para essa era. Para alguns, outros  eventos também assinalarão que esse tempo está próximo, como a derrota de todos os inimigos de Israel, a construção do terceiro Templo de Jerusalém e a ressurreição dos mortos. Para alguns judeus ortodoxos, há até uma data: 2240 do calendário cristão.




PARTE 2
Revista SuperInteressante.

0 Comentários:

Postar um comentário

Não serão permitidos comentários de baixo calão ou palavras levianas que possam incomodar e atrapalhar um trabalho sério como a Ufologia e a Astronomia.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...