quinta-feira, 28 de julho de 2011

100 anos de Machu Picchu, a cidade perdida dos incas


Quem é que nunca ouviu falar da famosa cidade Machu Picchu, ou até sonhou em conhecer as fantásticas ruínas incas?
Também chamada de “a cidade perdida dos Incas”, o local é lendário na atualidade, e está na lista das 7 maravilhas do mundo moderno. Mas até 100 anos atrás, a cidade peruana era desconhecida ao mundo.
A cidade abandonada foi descoberta pelo historiador norte-americano Hiram Bingham em 24 de julho de 1911. Os arqueólogos acreditam que Machu Picchu foi construída no século XV para o governante inca Pachacuti.
Parece que os conquistadores espanhóis que devastaram o território inca nunca encontraram a cidade – para a nossa sorte e dos pesquisadores. Ela é muito bem conservada em comparação a outras ruínas, que foram por muitas vezes desfiguradas pelos saqueadores espanhóis.
O nome da cidade significa “velha montanha”. Localizada nas encostas orientais da Cordilheira dos Andes, Machu Picchu fica a 2,4 metros de altitude e ocupa uma área de aproximadamente 326 quilômetros quadrados, com suas enormes paredes, terraços, rampas e templos.
A redescoberta da cidade histórica atiçou a imaginação de turistas ao redor do globo. Em 2003, cerca de 400 mil pessoas visitaram o local. Mas a popularidade também trouxe consequências negativas, como pedras que foram removidas para a criação de um heliporto.
A flora e a fauna da região também podem estar sendo afetadas pelo grande fluxo de visitantes. Machu Picchu está localizada em um ecossistema chamado de selva alta, que varia de florestas secas de montanha em altitudes baixas para a vegetação de montanha. Isso inclui mais de 400 espécies de orquídeas, begônias, árvores, arbustos e 400 tipos de aves.
Em 1981, Machu Picchu e seus arredores foram declarados como Santuário Histórico peruano e em 1983, Patrimônio Mundial da UNESCO. Para proteger a cidade peruana dos interesses empresariais do turismo, Machu Picchu foi colocada na lista dos 100 lugares mais ameaçados de extinção, em 2008.
Agora, o local está sendo monitorado e o número de visitantes é restrito, a fim de garantir a preservação dos monumentos que são os mais belos resquícios que nos restam da civilização inca.

Fonte: HyperScience

0 Comentários:

Postar um comentário

Não serão permitidos comentários de baixo calão ou palavras levianas que possam incomodar e atrapalhar um trabalho sério como a Ufologia e a Astronomia.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...